Junho Branco I
Ezequias Barros (Patriota) convidou os vereadores a participar dos eventos que comporão o Junho Branco, mês que tem por objetivo realizar campanhas de prevenção e conscientização sobre o uso de drogas, visando fomentar e viabilizar diálogos em todas as esferas da sociedade. Proposta por Barros, a iniciativa foi sancionada pelo prefeito Rafael Greca no dia 31 de maio (lei ordinária 15.439/2019). Ontem ele esteve no Museu Oscar Niemeyer para a inauguração da campanha Junho - Paraná sem Drogas, de iniciativa do Governo do Estado. Barros destacou a presença no evento do secretário Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas, Luiz Roberto Beggiora.


Junho Branco II
O vereador salientou a prisão do traficante “Cabeça Branca”, com quem foram apreendidos, segundo o vereador, R$ 680 bilhões. Tal quantia foi revertida para o Fundo de Políticas Públicas sobre Drogas e será destinada para comunidades terapêuticas, por exemplo. Noemia Rocha (MDB) lembrou que recentemente o Senado aprovou a internação involuntária de pessoas em estado de drogadição. “Não precisa mais ser por meio da justiça. O médico pode autorizar a internação”.


Papel fiscalizatório

Professor Euler (PSD) revelou que, no desempenho de seu papel fiscalizatório em relação ao Executivo, deparou-se com uma compra feita pelo Zoológico Municipal de 360 kg de camarão. Ele indagou a entidade sobre a compra e obteve a resposta de que alguns animais, como o flamingo, necessitam do camarão em sua alimentação. Além disso, o camarão também é usado para alimentação de humanos, como é o caso das crianças que realizam o acantonamento naquele local. “No desempenho do papel fiscalizador, é necessário também destacar a boa destinação dos recursos”, afirmou o vereador.

Colégio Excelência Noemia Rocha (MDB) entregou um voto de congratulações e aplausos a Johnny e Sara Sarmento, que foram os responsáveis pela criação do Colégio Excelência. Fundado em 2010, o colégio tem caráter profissionalizante na área mecânica. O colégio possui duas unidades e desenvolve suas atividades com base em princípios cristãos. “Devemos preservar e estimular”, defendeu a vereadora.

Fura-catracas
Rogério Campos (PSC) comentou sobre uma ação realizada ontem pela Setransp na estação-tubo da praça Eufrásio Correia, com o objetivo de coibir os fura-catracas. “O que chama atenção é que nós temos a lei municipal 14.856/2016 que está em vigor e que multa os fura-catracas, mas infelizmente a Prefeitura não está cumprindo. Isso é ruim pois demonstra uma falta de interesse em que leis sejam cumpridas”.

PSC
Rogério Campos também anunciou a realização hoje de uma reunião do Partido Social Cristão (PSC) na qual serão discutidas questões referentes ao futuro de Curitiba nas eleições do ano que vem. “O que faremos na questão prefeitoral, na questão da candidatura dos vereadores”. Para ele, a legenda é protagonista no cenário político.  

PDT
Marcos Vieira informou que o Partido Democrático Trabalhista (PDT) teve sua convenção na última sexta-feira, evento em que Gustavo Fruet foi o escolhido para presidir a legenda. “Um nome de referência para Curitiba e para o Brasil, por seu trabalho e por sua integridade e responsabilidade como político”. Marcos ressaltou que Fruet anunciou que a legenda terá candidatura própria para a Prefeitura de Curitiba em 2020.   

Posto da Copel
O fechamento do posto da Copel no Sítio Cercado foi comentado por Marcos Vieira (PDT). “Foi um transtorno para os moradores da região”. Ele disse que procurou a Copel, que participou de várias reuniões juntamente com a população. No dia 25 de março, uma sugestão feita por nós foi acatada para que fosse aberto um posto na Rua da Cidadania do Bairro Novo. “Esse posto foi inaugurado e está em funcionamento. Vai trazer um pouco mais de conforto à população quando ela precisar tratar de assuntos referentes à Copel”.  

Normas de trânsito
Serginho do Posto (PSDB) fez uma reflexão sobre o projeto de lei encaminhado pelo presidente da República ao Congresso Nacional, que flexibiliza as normas de trânsito. “Regras que considerávamos avanços no sentido de evitar as infrações de trânsito são flexibilizadas pela nova norma. Refiro-me especialmente ao uso de cadeirinhas, cujo desrespeito configura atualmente uma infração média e, caso a lei seja aprovada, passará a ser infração leve”, disse o vereador. De acordo com ele, nos últimos anos o Conselho Nacional de Trânsito avançou muito. “Só existe infração porque alguém comete infração”, disse ele, que também expressou que a aprovação da lei configuraria um retrocesso.

Fonte: CMC

mu.jpeg