“O vereador Goura [PDT] ao criticar a alimentação da rede municipal de ensino esquece que é a mesma da gestão anterior, que era exemplo e continua sendo. É uma alimentação saudável”, rebateu Pier Petruzziello (PTB), nesta terça-feira (8), a acusações feitas na véspera. Ao debater em plenário o projeto de lei “Segunda sem Carne”, na segunda-feira (7), Goura disse a situação nas creches e escolas era “calamitosa” .

Líder do prefeito Rafael Greca na Câmara de Curitiba, Petruzziello subiu à tribuna para dizer que “acabou o tempo de demagogia”. Ele demonstrou bastante irritação com o uso de uma fotografia de comida sendo servida em copo de plástico, dizendo que não caía “no conto barato de uma foto montada, para falar mentira sobre a alimentação [oferecida nas escolas]”. “Toda a vez [que isso acontecer] eu vou subir aqui [na tribuna] para fazer o contraponto. Estou cansado dos 'santos de rede social'”, anunciou, preocupado com “as tentativas de desconstruir tudo o tempo todo”.

O parlamentar chegou a sugerir a Goura que ele fosse de bicicleta às creches e escolas para verificar a qualidade da alimentação, servida pela mesma empresa contratada “pelo seu partido, o PDT, na gestão anterior”. “Quando for criticar [a prefeitura]”, pediu Pier, “vem com dados e vamos atrás da construção [de uma solução]”. De pronto, Goura convidou o líder do prefeito a acompanhá-lo em duas reuniões, nesta semana, com o Conselho Estadual de Nutrição e com o setor de logística da Secretaria Municipal de Educação.

“Sem dúvidas o projeto 'Segunda sem Carne' está levantando um debate sobre a merenda”, disse Goura em resposta ao líder do prefeito. “Gostaria que a gente aproveitasse [o momento], sem demagogia, para ir à fundo nessa problemática, para ver o que se pode fazer para melhorar a qualidade da merenda”. O pedetista disse que a foto não foi feita por ele, mas enviada por professores pelas redes sociais e que a crítica é feita pelos profissionais. “Recebemos dezenas de críticas à qualidade dos serviços prestados pela empresa [Risotolândia] e temos o direito de fiscalizar o serviço. Em nenhum momento falei que o que era servido na gestão anterior era melhor que ao atual”.

Dizendo ser importante que o Legislativo discuta a qualidade da merenda, o presidente do Legislativo, Serginho do Posto (PSDB), reclamou de os vereadores terem perdido representação no Conselho de Alimentação Escolar. “O [ex-presidente] Lula, revogou a norma no último mandato dele, tirando os vereadores desses conselhos”, lembrou. “Durante dois anos eu participei de várias notificações à empresa [contratada para fornecer a merenda], para que ela melhorasse o procedimento, quando a secretária de Educação ainda era a Eleonora Fruet [nos dois mandatos de Beto Richa no Executivo]”, somou o parlamentar.

Projeto de lei
A “Segunda sem Carne” é um projeto em tramitação na Câmara de Curitiba, de autoria dos vereadores Goura, Fabiane Rosa (PSDC) e Katia Dittrich (SD). A proposição pretende criar um novo programa nas escolas da rede municipal, para que em pelo menos um dia da semana (prioritariamente às segundas-feiras) a carne da merenda escolar seja substituída por proteína vegetal (005.00286.2017).

Fonte: CMC