26926146109_317291e30d_o.jpg

Diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional mais longevo, por 14 anos e 3 meses, até março deste ano, o ex-vereador de Curitiba Jorge Samek foi recebido na sessão desta terça-feira (28) da Câmara Municipal. “O melhor sentimento humano é o da gratidão, e eu sou muito grato a esta Casa, aos colegas com quem tive o privilégio de conviver, sua extraordinária equipe de funcionários e aos vereadores, alguns deles que ainda se encontram aqui”, afirmou, sobre Jairo Marcelino (PSD), Julieta Reis e Sabino Picolo, do DEM, e Tito Zegin (PDT).  

Samek destacou que ex-vereadores de Curitiba se tornaram prefeitos, além de deputados estaduais e federais, e ocuparam outros cargos públicos. Ele citou que o atual chefe do Executivo municipal, Rafael Greca, e o anterior, Gustavo Fruet, passaram pela Casa e “embates extraordinários” que participou em seus quatro mandatos. “Saí para ser deputado federal. Não consegui esquentar a cadeira, renunciei ao mandato, assumi a Itaipu Binacional.” Sobre a usina hidrelétrica, que pertence ao Brasil e ao Paraguai, afirmou que o trabalho exigia “capacidade de estar constantemente conversando, na busca de consenso”.

“Esta experiência de [quase] 15 anos me deu a possibilidade fazer uma gestão ímpar, a melhor administração. Estamos falando de uma usina que é a melhor do mundo, que tem um faturamento que é 50% maior que o orçamento de Curitiba”, continuou. “Estava devendo, foi muito bom passar esta manhã aqui. Quero parabenizar pelo trabalho que estão fazendo.” Para o convidado, o país, estado e a cidade vivem “momentos difíceis”. “A Casa mais transparente é onde a ressonância é maior”, avaliou. Ainda em sua avaliação, existem questões que unem todos os parlamentares. “O amor à cidade, o amor a Curitiba, isso não pode ser de situação ou de oposição.”

“[Samek] foi constituinte aqui no ano 1989, junto a este vereador e ao vereador Tito”, lembrou Marcelino. “O Samek, entre todos os políticos que eu conheço, é unanimidade. E eu como ex-funcionário da Itaipu, me aposentei há 15 dias, 20 dias, tenho o maior orgulho disso, você foi um gestor reconhecido por todos lá dentro. Além de agregador, construtor de pontes, foi um grande gestor. Achamos que de uma forma ou de outra deve continuar na política”, afirmou Helio Wirbiski (PPS).

O presidente da Casa, Serginho do Posto (PSDB), disse que as portas da Câmara continuam abertas a Samek e também elogiou sua gestão à frente da Itaipu Binacional. Picolo, Zeglin, Tico Kuzma (Pros) e Rogerio Campos (PSC) também saudaram a presença do convidado.

Fonte: CMC